Tendências no ensino superior para 2021

Tempo de Leitura: 3 minutos
estudante-de-universidade-superior-em-sala-de-aula-com-livros-se-sentindo-empoderado

O ensino já vinha caminhando para uma revolução, muito antes da pandemia. No entanto, a crise gerou impactos emocionais, econômicos e sociais muito grandes em todos os setores. Com o ensino superior isso não foi diferente.

Podemos afirmar que a transformação digital foi acelerada, fazendo com que todas as instituições de ensino precisassem reformular o seu modelo de aprendizagem.

Houve um novo formato de ensinar e uma nova forma para aprender. Nesse aspecto, questionamos: como será o ensino superior em 2021? Quais são as tendências e as novas metodologias que podem surgir?

Se você também tem essas dúvidas, não se preocupe! Venha conosco e tenha insights valiosos para a sua Instituição de Ensino Superior (IES). Vamos lá?

Ensino híbrido

O avanço da tecnologia possibilitou que os educadores e as IES passassem a focar na criação de novos métodos e práticas pedagógicas que, de fato, melhorassem o processo de ensino.

O ensino híbrido (ou Blended Learning) é uma dessas transformações, inclusive, uma das grandes apostas para o futuro da educação.

Híbrido significa a mistura de dois ou mais elementos distintos. Portanto, essa metodologia de ensino une o ensino presencial com o remoto. Isso possibilita que alguns processos aconteçam em sala de aula; no entanto, o universo digital está presente para potencializar o ensino.

Dessa maneira, as aulas on-line e a tecnologia são utilizadas como um suporte ao ensino, aumentando os resultados positivos de cada aluno.

Empowerment: uma das tendências para o ensino superior em 2021

O termo “empowerment”, ou empoderamento do ensino, é aquele que visa deixar o aluno na liderança do seu aprendizado. Em outras palavras, ele se torna protagonista do seu aprendizado. Essa perspectiva é importante porque possui a capacidade de promover mais autonomia para o estudante.

Para Schiavo e Moreira:

“Implica, essencialmente, a obtenção de informações adequadas, um processo de reflexão e tomada de consciência quanto a sua condição atual, uma clara formulação das mudanças desejadas e da condição a ser construída. A estas variáveis, deve somar-se uma mudança de atitude que impulsione a pessoa, grupo ou instituição para a ação prática, metódica e sistemática, no sentido dos objetivos e metas traçadas, abandonando-se a antiga postura meramente reativa ou receptiva”.

Portanto, há mais liberdade no ensino para que o aluno caminhe (com muito sucesso) rumo à aprendizagem.

Nanodegrees e a personalização do ensino

Outra tendência no ensino superior para 2021 é o “nanodegrees”, ou seja, pílulas do conhecimento. Isso significa que há uma perspectiva de inclusão de conteúdos, os quais podem não ser o padrão nacional da base curricular.

Dessa maneira, o conceito se refere a matérias sequenciais que permitem que o aluno trilhe a sua formação e conhecimento de forma personalizada. Sendo assim, o aluno tem a liberdade de escolher o que deseja aprender, tornando o ensino muito mais personalizado e focado na sua realidade.

Além disso, essa metodologia permite que o histórico escolar seja muito mais interativo, contando a história do aluno — diferentemente do ensino tradicional, em que todos os alunos se formam com a mesma grade curricular.

Inclusive, a personalização do ensino traz ganhos não somente para os alunos, mas também para os professores e instituições. Afinal, os professores têm mais liberdade na elaboração das suas aulas e facilidade na hora de avaliar os seus alunos.

Ao mesmo tempo, as instituições têm mais controle sobre a gestão, favorecendo a elaboração de um planejamento estratégico mais eficaz.

Ensino remoto

Não podemos deixar de citar o ensino remoto, principalmente no ensino superior. Em 2020 ele se tornou, de forma obrigatória, uma realidade para todas as instituições de ensino — inclusive, para as que não estavam tão preparadas assim.

A modalidade do ensino a distância (EaD) se torna cada vez mais consolidada, ganhando mais força em 2021.

Afinal, as pessoas foram obrigadas a aprender a utilizar as tecnologias digitais para realizar as suas demandas diárias (como transações financeiras, compras etc.). No ensino, isso não foi diferente.

Da mesma forma, se fez necessário usar as tecnologias digitais para evoluir no ensino. Sendo assim, os alunos começaram a identificar os benefícios dessa modalidade, como flexibilidade no dia a dia, menos custos, comodidade, dentre outros.

Você gostou de aprender mais sobre as tendências do ensino superior para 2021? Se sim, confira como melhorar o desempenho dos alunos no ensino superior. Boa leitura!​

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ler notícia universitarios-estudando-em-sala-de-aula-com-tablet Gestão de IES

Estratégias para modernizar o ensino na sua IES

10.jun.2021

Você está disposto a modernizar o ensino na sua instituição? Então, acompanhe as principais estratégias que devem ser adotadas para requalificar e inovar.

Ler notícia estudantes-de-universidade-em-sala-de-aula-participando-do-conteudo-com-professor-presente Tecnologia e Inovação

O que é a flexibilização curricular?

08.jun.2021

A flexibilização curricular é uma maneira de tornar a sua IES mais inovadora para os alunos. Saiba mais!

Ler notícia alunos-universitarios-em-reuniao-para-debater-atividades-complementares Gestão de IES

Atividades complementares: qual é a importância delas para a IES?

03.jun.2021

Saiba o que são atividades complementares, como elas fazem diferença em uma IES e qual é a melhor forma de incentivá-las!